Menino

Sorriso pequeno/

Olhos de lua;

nas mãos desejos...

Nos pés segredos.

Menino do ceú!

Chuta a bola/.



Escrito por Weder Soares às 11h06
[   ] [ envie esta mensagem ]





"E agora José?"



Escrito por Weder Soares às 11h01
[   ] [ envie esta mensagem ]





Definições

Ame/

a tua teia.

Releia os versos

da primeira estrofe.

Alinhe as pernas/

do ocúlos/.

Dos ocios.

A primavera (muda)

(A)cena/

Avencas, avenidas.

Haviam margaridas/

barrigudas, quase cegas/

amordaçadas,

no sofá da sala?



Escrito por Weder Soares às 10h57
[   ] [ envie esta mensagem ]





Ela nas procelas das eras

Ela chegou/

cheia de possibilidades.

Agarrou meus dedos/

espalhando letras

e formas/

Nas cores avulsas

da madrugada/.



Escrito por Weder Soares às 10h50
[   ] [ envie esta mensagem ]





Minha

Depois da tinta/

a eternidade,

se entrega aos versos.



Escrito por Weder Soares às 10h47
[   ] [ envie esta mensagem ]





Continho

Abriu a porta; resumiu o passado.

Sobre a mesa cinco letras agarradas à pauta, adeus.  



Escrito por Weder Soares às 10h45
[   ] [ envie esta mensagem ]





Arte I

A pressa/

fez a peça...

Pronta/

permitiu aplausos. 



Escrito por Weder Soares às 10h38
[   ] [ envie esta mensagem ]





Lu@

E depois/
Sob a luz do sol
preparas os sonhos/
de/versos e rimas...
menina poema.

(À Edineide Lu@ amiga especial)

Escrito por Weder Soares às 22h45
[   ] [ envie esta mensagem ]





Relavrar


Desnuda os olhos/
Lenta.
Acalenta o ócio/
Aspas.
Inflorescência de velas
- exíguo o verbo/
Linhas/ prolixidade.
Floco de metal e formas/
Retrato da palavra/ anexo
Desdenhada no avesso
- a pauta (a) colhe o cimo
Dialética, trechos
revisados/
Permanece a ponto
Sol-posto, diversas vozes.
- Solidão (proeminente) ignota.
Sinais/ A porta
Os cacos
O caos –
Pará-garfos/ Pratos/
Prontos.
Auso em rimas/
Mitigadas horas
Minutosegundoseguidos/
(A) nota/
(O) pouso.
Flui essa haste (D)versos-
Na flauta do inesperado/
(A) falta/
O canto.
Desvela/
Elas/ Procelas.
De frente por inteira
Quem sabe o tempo,
de silaba a sil(a)bra/
Vértice/ Inube/
No mesmo diálogo/
A vida canta LOGO -
Cérceo ao abissal.


Escrito por Weder Soares às 05h47
[   ] [ envie esta mensagem ]





Nó(s) entre nós


Verso mudo/
Silabas em filas
Meretrizes, merecidas
Levantando as saias/
A fronha/
A bronha/
A coberta calada.
Um copo de culpa pelo meio/
Gotas/ Nenhum gemido.
Zero hora e quarenta e dois minutos/
Pele ávida
A vida/ Remoendo/
Cauteriz(ar) segredos.
Egos/
Ogros/
Sonhos loucos/
Tira-me daqui...
Poesia/.




Escrito por Weder Soares às 05h44
[   ] [ envie esta mensagem ]





Remoendo


Destrave a tranca dos desejos/
Recorte as cores/
Retoque amores/
Pele, sereno/
Deixe dourar dois bifes,
Farofa fininha, cebolinha, salsinha...
Rodelas de tomate e pepino/
Arroz branco, queijo ralado
Feijão preto bem temperado/
Uma pimenta de bode amassada/
A saliva saltando;
O lápis/
O lapso/
Colapso nervoso/
Almodengas ao molho/
Olho por olho(um dente de alho).
Azeite de oliva/
Uma cena/
O poema/
As pernas/
As penas/
A vida/
As dividas/
As duvidas/
Os versos/
Os terços/
Uma pitada de sal/
Agosto das letras/
A cesta básica/
A semana inteira/
A sexta feira/
Curriculum vitae na segunda/
Esperança no ar(vida).




Escrito por Weder Soares às 05h41
[   ] [ envie esta mensagem ]






“Demasiado semelhante ao relâmpago, que desaparece
antes que possa dizer: ele brilha”.
Willian Shakespeare.


Escrito por Weder Soares às 05h35
[   ] [ envie esta mensagem ]



[ ver mensagens anteriores ]




 
Meu perfil
BRASIL, Centro-Oeste, GOIANIA, PARQUE AMAZONIA, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, Portuguese, Arte e cultura, Música, Estar com a família
MSN - wederpoetago@hotmail.com
Histórico
  19/09/2010 a 25/09/2010
  08/04/2007 a 14/04/2007
  01/04/2007 a 07/04/2007
  25/03/2007 a 31/03/2007
  18/03/2007 a 24/03/2007
  17/09/2006 a 23/09/2006
  29/01/2006 a 04/02/2006
  16/10/2005 a 22/10/2005
  25/09/2005 a 01/10/2005
  04/09/2005 a 10/09/2005
  21/08/2005 a 27/08/2005
  24/07/2005 a 30/07/2005
  17/07/2005 a 23/07/2005
  10/07/2005 a 16/07/2005
  03/07/2005 a 09/07/2005
  26/06/2005 a 02/07/2005
  19/06/2005 a 25/06/2005
  12/06/2005 a 18/06/2005
  05/06/2005 a 11/06/2005
  22/05/2005 a 28/05/2005
  15/05/2005 a 21/05/2005
  08/05/2005 a 14/05/2005
  01/05/2005 a 07/05/2005
  24/04/2005 a 30/04/2005
  17/04/2005 a 23/04/2005
  10/04/2005 a 16/04/2005
  03/04/2005 a 09/04/2005
  27/03/2005 a 02/04/2005
  20/03/2005 a 26/03/2005
  13/03/2005 a 19/03/2005
  06/03/2005 a 12/03/2005
  27/02/2005 a 05/03/2005
  20/02/2005 a 26/02/2005
  13/02/2005 a 19/02/2005
  06/02/2005 a 12/02/2005
  30/01/2005 a 05/02/2005
  23/01/2005 a 29/01/2005
  16/01/2005 a 22/01/2005
  09/01/2005 a 15/01/2005
  19/12/2004 a 25/12/2004
  12/12/2004 a 18/12/2004
  05/12/2004 a 11/12/2004
  28/11/2004 a 04/12/2004
  21/11/2004 a 27/11/2004
  14/11/2004 a 20/11/2004


Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  Mar da Poesia
  Retalhos Amigos
  Poesias - Minha vida - Minha Paixão
  proseando com Mariza
  Olhares da Poesia - Pupila
  FACA de FOGO - Mario César
  Poetar
  Poros e Cendais
  Poesia Sim - Lau Siqueira
  Pulsar Poético
  Acrosticos
  Mulher de 30 e poucos
  Jardim de Letras
  Loba, corpus et Anima
  Pretensos Colóquios, por Dora Vilela
  Noites em Claro
  Tábua de marés - Márcia Maia
  Pedagogia - Nilda
  En leio
  O_nosso_PaLaVrEaDo
  O lugar certo
  Préludio de devaneios
  Poetando sempre com as estrelas
  Cuidado, estão te espiando!
  Desaforum
  palavra p - Ana Peluso
  Zumbi escutando blues
  Sensível Diferença
  Voando pelo céu da boca - Dira Vieira
  Escritora Caipira - Um Dedo de Prosa
  Domínio Público - Flávio Machado
  O Apanhador de Sonhos - Bené Chaves
  Luanda - Luciana Barbosa
  Nem Choro Nem Vela Para Mim
  Nossos pensamentos e poemas
  ...AtrAvÉs de MiM... Kathy
  Letras e Tempestades - Simone Oliveira
  Literatura é o colírio dos olhos da alma - Vivian Luiz
  Efervescências
  Moacir Caetano
  Poemas e Devaneios - Sandra
  Ponto Gê - Geórgia
  Solidão de Alma - Soni@ Pallone
  Efervencências - Luz
  Blog do Jocyvan Hermano Ventura
  Traduzir-se... Será arte?
  Agreste - Manoel Carlos
  Letras e tempestades
  Ser Somente Mulher - Tânia
  Espaço Aberto - Debate e Discursões
  Alcinéa Cavalcante
  Carlos Besen
  Metrópole em Poesia
  Nada é por acaso
  O barco de papel - J.Ventura
  Alex Sens
Votação
  Dê uma nota para meu blog